Palavras de Edificação 04


(Revista bimestral editada entre 1980 e 1997)


ÍNDICE


Uma Coisa

O Glorioso Criador

Sobre o Livro dos Atos (cont.)

Sobre o Batismo

A Instituição do Matrimônio (cont.)

Amor Verdadeiro

Está Você de Acordo com Estas Afirmações e Estes Versículos da Bíblia?

Por Que Há Tantas Igrejas?

Cristo no Meio

Os Três Inimigos




UMA COISA


"Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e aprender no Seu templo" (Sl 27:4).


"Mas uma só [coisa] é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada" (Lc 10:42).


"Mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus" (Fp 3:13-14).


Há aqui três fases de progresso espiritual a considerar:

  1. A busca de comunhão espiritual com o Senhor;

  2. O desejo de escutar e de meditar na Palavra do Senhor;

  3. A obediência à chamada celestial.

Voltar ao Índice


PONTO DE REFLEXÃO:

Não há outra forma de se desfrutar de uma experiência Cristã real e eficaz, senão trazendo Deus para todos os detalhes da vida diária.



O GLORIOSO CRIADOR


Deus Todo-Poderoso é Quem controla o universo! Quando certos cientistas ignoram Deus, é claro que não podem estar seguindo raciocínios sãos e lógicos. Um sistema de tal forma vasto, tão complexo, tão perfeitamente coordenado como é o nosso universo só pode ter sido concebido por um Arquiteto supremo, e não só isso mas também um Criador infinitamente poderoso, que mantém sob Seu poder toda esta Criação, fazendo-a funcionar perfeitamente.


Todos conhecemos as leis da gravidade e da inércia. Mas há uma infinidade de outras, perfeitas e necessárias. Todos os estudantes de astronomia conhecem as três leis do movimento planetário de Kepler. Há outras leis de movimento, assim como de calor, de som; e todas são PERFEITAS, nunca mudam e nunca falham.


Um sábio disse: "As estrelas… nas suas órbitas e na sua velocidade de movimento, no espaço, obedecem fielmente a um grande código de Leis". Os cientistas podem citar todas essas leis do universo. Podem calcular as datas exatas da chegada ao nosso sistema solar dos cometas, e de quando tornarão a voltar, sem falhar, porque as leis do universo são infalíveis.


O célebre Professor Einstein afirmou em "O mundo como o vejo": "O sentimento do cientista religioso assume a forma de uma admiração extasiada, diante da harmonia da lei natural, que revela uma inteligência de tal maneira superior, que em comparação com ela todo o pensamento e atuação sistemáticos dos seres humanos revelam-se completamente insignificantes".


Um simples olhar para o céu de noite é um espetáculo encantador; e esta glória, inerente aos céus, foi sumamente posta em destaque pela astronomia moderna. Por exemplo: vistas ao telescópio, as cores das estrelas distinguem-se mais vivamente. E de fato muitas estrelas brilham com uma cintilação bem maior do que a do diamante mais puro. As diferenças de cores das estrelas devem-se às diferenças de temperatura. Quanto mais quentes mais brancas; as menos quentes são alaranjadas ou vermelhas. E por meio do telescópio vêem-se estrelas verdes, amarelas, castanhas, rosadas e de outras cores. É um espetáculo inspirador!


Vejamos algumas das maravilhas dos céus: “Em certa constelação vê-se um esplêndido agrupamento de estrelas, como um enxame de abelhas resplandecentes; e próximo dela distingue-se uma nebulosa de um formoso azul claro. A estrela Beta Orion é como um sol prodigioso, pois tem uma luminosidade 13.000 vezes maior que a do nosso Sol… A estrela principal Canes Venatici, observada ao telescópio, mostra que na realidade consiste em dois sóis grandes, um amarelo a outro de um belo lilás."


Um escritor, descrevendo a nossa "Via Láctea" entusiasma-se e diz: "O nosso conhecimento das variadas estrelas, tanto das gigantes como das mais pequenas, de Sírio (a estrela mais brilhante dos céus) e de todas as outras de diferentes tamanhos, e o nosso conhecimento dos maravilhosos movimentos, variações e relações sistemáticas das estrelas fazem engrandecer e tornar mais profundo o mistério e a glória dos céus… Mas quando consideramos as tentativas intelectuais do homem para explicar a sua origem, ficamos convencidos da imperfeição e do artificial destes últimos."


Outro sábio disse: "É mais fácil acreditar que o maravilhoso poema de Milton "O Paraíso Perdido" foi composto, na sua ordem maravilhosa de sílabas métricas, por um macaco, ou que todas as sílabas foram juntas ao acaso, pela ação de um redemoinho, do que acreditar que o universo visível à nossa volta, baseado como é em leis matemáticas, unido por milhões de correspondências entre si, e cheio de indicações e de propósitos bem definidos, foi o produto de uma força ao acaso, sem inteligência"!


Não é admirável poder virar as costas às vãs filosofias, e pensamentos do homem, e descansar sobre este fato fundamental de que o Deus Eterno e Todo-Poderoso criou este vasto universo tal como ele é: uma amostra fantástica da Sua infinita sabedoria, e do Seu Poder sem limites? A imensidão do universo não é evidentemente um argumento contra a Criação. Demonstra antes a grandeza do Criador!


"Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das Suas mãos" (Sl 19:1).


"Quando vejo os Teus céus, obra dos Teus dedos, a Lua e as estrelas que preparaste, que é o homem mortal para que Te lembres dele? E o filho do homem para que o visites?" (Sl 8:3-4).


"Tu só és Senhor, Tu fizeste o céu, o céu dos céus, e todo o seu exército; a Terra e tudo quanto nela há; os mares e tudo quanto neles há; e Tu os guardas em vida a todos; e o exército dos céus Te adora" (Ne 9:6).


"Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque Tu criaste todas as coisas, e por Tua vontade são e foram criadas" (Ap 4:11).

Voltar ao Índice


PERGUNTA:

– Nasceu Jesus em 25 de Dezembro?

As Escrituras nada dizem quanto ao dia de nascimento de Jesus. No dia 25 de Dezembro era comemorada uma festa pagã em Roma. O imperador Constantino adotou definitivamente o Cristianismo como religião oficial, abolindo as festas pagãs. Mas depois, para contentar a multidão, transformou esse 25 de Dezembro numa festa "Cristã", afirmando-se que foi nesse dia que Jesus nasceu. Mas isso é pura fantasia.