Palavras de Edificação 09

Atualizado: Jul 19

(Revista bimestral editada entre 1980 e 1997)

ÍNDICE


O PERIGO

CONSOLO

SOBRE O EVANGELHO DE MATEUS (Cont)

CRISTO É TUDO EM TODOS

A INSTITUIÇÃO DO MATRIMÔNIO (Cont)

QUE TRISTE ESCRAVATURA

SOBRE O LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS (Cont)

CONTRASTE ENTRE ISRAEL E A IGREJA (Cont)

“CONFIRMADOS NA PRESENTE VERDADE” (2 Pe 1:12)

ACONTECIMENTOS FUTUROS

OS PÁSSAROS – CRIATURAS MARAVILHOSAS (Cont)

O SEGREDO

O PERIGO


Nada há mais perigoso para o Cristão do que o desejo de alcançar "fama". É um laço do diabo. Têm havido muitos servos de Deus que se inutilizaram em consequência dos seus esforços humanos como fim de manter um "nome".

Se eu tiver adquirido uma determinada reputação, em qualquer dos diversos serviços que presto ao Senhor – ou como um ativo evangelista, ou como mestre capaz, ou escritor hábil e claro, ou homem de oração, ou homem de fé, ou como uma pessoa verdadeiramente santa e consagrada, e também amiga de fazer bem aos outros, etc., enfim se tiver ganhado prestígio num destes campos qualquer – fico sob o perigo iminente de naufragar na fé.


É, porque o inimigo procura sempre, tornar a minha própria reputação, um objetivo a alcançar em si mesmo, em vez de ser Cristo o único objetivo a procurar. Sem me dar conta disso, vou esforçando-me por manter o meu bom nome, em vez de procurar a glória do nome de Cristo à minha volta. Isso me ocupará com pensamentos humanos, em vez de me manter olhando diretamente para Deus.

voltar ao Índice


CONSOLO


Quando nos sentimos realmente consolados, é porque, anteriormente sentimos um verdadeiro pesar e tristeza. São, somente, "os tristes" a quem o Senhor Jesus consola (Is 61:2).

Quando o “CONSOLADOR” começa a Sua obra numa alma, começa-a por uma profunda convicção de “pecado” (Jo 16:7-8).

Cada verdadeira consolação espiritual, não é mais do que uma tristeza que é suavemente “consolada” (Mt 5:4).


Por outro lado, quando a alegria é obra do Espírito Santo, é sempre acompanhada de ações de graças, e também de uma profunda humildade, de um sincero arrependimento, de um amor fervoroso, de uma negação de si mesmo, sem limite, de uma obediência dedicada, e consagrada.

(Extraído de "Palavras de Fé, Esperança e Amor", por J.D.)


voltar ao Índice

SOBRE O EVANGELHO DE MATEUS

(continuação do número anterior)

Capítulo 6:16-34


"E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareçam que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Porém tu, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto. Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em oculto; e teu Pai, que vê em oculto, te recompensará" (vs.16-18). Desta passagem, podemos concluir, que Deus considera os motivos. "Porque o Senhor é o Deus da sabedoria, e por Ele são as obras pesadas na balança" (1 Sm 2:3).


"Não ajunteis tesouros na Terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração" (vs.19-21). Como é que um crente em Cristo pode estabelecer tesouros no céu? É possível, porque até o próprio Senhor o afirma. Com certeza que a "pobre viúva" fez isso quando "deitou todo o sustento que tinha. na arca do tesouro" (Lc 21:1-4).


E, o mesmo, fizeram "as igrejas da Macedônia" quando "em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e a sua profunda pobreza abundou em riquezas da sua generosidade" (2 Co 8:1-2). E também os filipenses, porque Paulo escreveu-lhes dizendo: "nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente.não que procure dádivas, mas procuro o fruto que abunde para vossa conta (quer dizer: um tesouro no céu)" (Fp 4:15-17).


Finalmente, ainda que não sejamos naturalmente muito generosos, contudo podemos dar de acordo com a Palavra: "Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria" (2 Co 9:7).

"A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas" (vs.22-23). Se, na nossa vida não houver outro motivo, além da glória de Deus, e de fazer a Sua vontade, então sim, teremos luz espiritual na nossa peregrinação terrestre. Mas, se estivermos motivados por outra coisa qualquer: o mundanismo, o egoísmo, a concupiscência da carne, etc., não poderemos ter luz; ao contrário, nos acharemos numa via tenebrosa.


"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom" (v.24). "Mamom" é uma palavra aramaica, que quer dizer: "riquezas". E, nesta passagem, isso é personificado como um "senhor".


"Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer e pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestido? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado (quase meio metro) à sua estatura? E, quanto ao vestido, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem: não trabalham nem fiam; e eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis pois inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram.) De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; mas buscai primeiro o reino de Deus, e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis pois pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal" (vs.25-34). A lição que o Senhor aqui nos ensina, é a de confiar plenamente nos cuidados, nas atenções que nunca falham da parte do nosso Deus e Pai. E, termina com uma exortação importante, de procurarmos primeiramente o reino de Deus e a Sua justiça.


Ele sempre será fiel à Sua promessa, como diz Paulo: "segundo as Suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus" (Fp 4:19).

(continua, querendo Deus)


voltar ao Índice

CRISTO É TUDO EM TODOS


“Tenho em Cristo:

um AMOR que é insondável;

uma VIDA que não acaba na morte;

uma JUSTIÇA que nunca falha;

uma PAZ inefável;

um DESCANSO que nada poderá perturbar;

um GOZO que nunca acabará;

uma ESPERANÇA que nunca nos deixará enganados;

uma GLÓRIA que nunca será diminuída;

uma LUZ que nada poderá obscurecer;

uma FELICIDADE que nunca será interrompida;

<