Palavras de Edificação 20

Atualizado: Out 2

(Revista bimestral publicada originalmente em Março/Abril 1989)

ÍNDICE


Missionários

Nossa Missão

Em Casa

Em Lugares Distantes

De Quem é a Obra?

As Pequenas Coisas

O Leitor Pergunta (Cont.)

O que é uma Seita?

O testemunho de uma Jovem

O amor vigilante

As cartas às 7 Igrejas

No princípio criou Deus…

O aguilhão da abelha


MISSIONÁRIOS


A palavra "Missionários" traz à mente a imagem de Cristãos intrépidos, viajando para terras distantes, para falar a rudes selvagens, acerca do amor de Deus. Eles atravessam indescritíveis perigos, e enfrentam imensos obstáculos, sem que sejam abalados em sua fé em Deus. Um "missionário" parece ser alguém com uma força espiritual muito maior do que aquela que eu tenho, ou possa esperar possuir. Pelo menos, é isto o que eu gostaria de acreditar. Pensamentos como estes me ajudam a me desculpar por minha própria falta de interesse em falar a outros do grande amor de meu Salvador. Eu preferiria deixar esta tarefa para aqueles "maravilhosos missionários". Minha consciência, é aliviada, pela idéia de que eles são muito melhores do que eu para pregarem o evangelho. Além disso, os missionários vão aos países distantes para pregar… Será que vão?


Nossa Missão

"E como pregarão, se não forem enviados?" (Rm 10:15). Um missionário é alguém que foi enviado em uma missão. A missão não é dele, tampouco foi ele quem escolheu ir de sua própria vontade; ele é enviado. A missão é do Senhor, e é o próprio Senhor quem envia. Mas a quem Ele envia? Aqueles que desejam ir. Será que tenho o desejo de ser enviado para onde o Senhor desejar? Todo filho de Deus pode ser um missionário, enviado pelo Senhor para executar uma missão. "De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo" (2 Co 5:20). Esta é a nossa missão: falarmos por Cristo, contarmos aos outros do amor de Deus. O importante, não é para onde somos enviados, e sim a missão na qual estamos sendo enviados. Não existe um único filho de Deus sobre a face da Terra que, embora desejoso de ir, deixe de ser enviado em uma missão. "Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo" (2 Tm 4:2). Uma única missão; a missão para cada filho de Deus.


Em casa

"Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o Senhor te fez" (Mc 5:19). Com quantas pessoas eu me encontro a cada dia, as quais não conhecem o amor de Deus? Eu não tenho que viajar para terras distantes para contar aos outros o que o Senhor tem feito por mim. Meu campo missionário pode estar em minha vizinhança, meus amigos, aqueles com quem trabalho, ou meus colegas de estudos. O Senhor pode me enviar a falar a um estranho na rua. Minha missão é contar aos outros quão grandes coisas o Senhor fez por mim.


Em Lugares Distantes

"Ide por todo o mundo, pregai o evangelho" (Mc 16:15). Pode ser que algum dia o Senhor me envie para terras distantes a fim de pregar o evangelho. Não há diferença entre ser um missionário em casa e ser um missionário em terras distantes. É o Senhor Quem envia o Seu servo. O Senhor também providencia a mensagem: Seu grande amor. Portanto, quer seja aqui ou ali, eu sou enviado. Para onde ou para quem quer que seja, eu tenho a missão de pregar o evangelho.


De Quem é a Obra?

"Eu plantei; Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Pelo que, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento" (1 Co 3:6-7). A obra que eu devo fazer, a missão que devo cumprir, não é minha pois sou apenas um servo. Deus escolhe o obreiro, Deus dá a graça necessária para executar a obra, e Deus dá o crescimento. Portanto, onde quer que eu plante ou regue, a obra é do Senhor. Talvez eu não veja fruto deste trabalho, mas isto pertence ao Senhor, não a mim.


As Pequenas Coisas

Talvez eu nunca seja enviado para terras distantes, e talvez nunca seja chamado a servir em alguma grande obra. Ainda assim existirão pequenas missões nas quais eu poderei ser enviado. Talvez a missão que me seja dada seja "o que tendes retende-o até que Eu venha" (Ap 2:25). O Senhor logo vem; vamos conservar o que temos. Talvez eu possa ser enviado para "levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados" (Hb 12:12). Minha missão pode ser de encorajar outros que foram enviados a pregar o evangelho. Onde quer que seja; a quem quer que seja; para o que quer que seja; eu sou enviado! Que a oração do meu coração, possa ser: "Senhor, que queres que faça?" (At 9:6).

K.Heslop


voltar ao Índice

O LEITOR PERGUNTA


Recebemos uma carta de uma irmã em Cristo, que se mostrava bastante atribulada por acreditar que poderia perder sua salvação e, após termos indicado a ela o que a Palavra de Deus nos mostra a respeito do assunto, nos alegramos em receber uma carta onde ela, com o coração cheio de alegria, demonstrava haver compreendido que estava salva eternamente. Em sua próprias palavras, "…foi como se tivesse tirado um pesado fardo de meus ombros".


Em pesquisa realizada por meio da série "Cartas aos Cristãos" constatamos que cerca de 75% das pessoas que nos escreveram, acreditavam que podiam perder a salvação. Tal engano, lança o crente sincero em um lamaçal de ansiedade, dúvidas e temores, quando não o leva até mesmo ao desespero.


Da mesma forma como respondemos àquela irmã, gostaríamos de apresentar o que a Palavra de Deus nos ensina a respeito, esperando que muitos possam ser tranquilizados e venham a desfrutar de uma comunhão mais sublime com nosso Senhor Jesus Cristo.


O fato de aceitarmos a Cristo e crermos n'Ele não é obra nossa, mas de Deus. Se chegamos ao ponto de reconhecer que somos pecadores necessitando de perdão, é porque o Espírito Santo já estava operando em nosso coração nos convencendo do pecado. "E, quando Ele (o Espírito Santo) vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em Mim" (Jo 16:8-9).


Quando o Espírito nos leva a esse ponto, nos indicando a Cristo como Salvador, nossa responsabilidade é de crermos n'Ele, e, em Seu sacrifício na cruz do calvário. Ali na cruz, o Senhor levou o nosso pecado, ou seja, nós deveríamos morrer e ser condenados, mas Ele nos substituiu, tomando o nosso lugar. Embora, não tendo nenhum pecado de Si próprio, Ele assumiu os nossos pecados e se fez pecado em nosso lugar, "Levando Ele mesmo em Seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro" (1 Pe 2:24).


Uma vez que Cristo recebeu os nossos pecados, Deus O condenou e O abandonou na cruz, lançando sobre Ele todo o juízo que deveria cair sobre nós. Então, Deus reconheceu que o sacrifício de Cristo havia sido eficaz e suficiente para salvar o pecador, pois O ressuscitou de entre os mortos, e O exaltou à Sua mão direita. Todo o Evangelho está resumido nisto: "Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (1 Co 15:3-4).


Portanto, quando alguém crê em Cristo, está aceitando tudo o que Ele é e tudo o que Ele fez, o que passa então a ficar valendo para o que crê no Senhor Jesus. No momento em que crê, a pessoa é perdoada de todos os seus pecados, pois Jesus Cristo morreu por todos eles sem distinção (sejam presentes, passados ou futuros), e é selada com o Espírito Santo. "Em Quem (Cristo) também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo n'Ele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor (garantia) da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da Sua glória" (Ef 1:13-14).


Resumindo: Deus, por meio do Seu Espírito, toca em nosso coração, nos convencendo de que somos pecadores, e precisamos de um Salvador. Então, Ele nos leva a crer em Jesus Cristo; e, pela fé n'Ele e em Sua obra, recebemos a salvação; e, o perdão de todos os nossos pecados. Como a partir daquele momento passamos a ser propriedade exclusiva de Deus, Ele nos sela com o Espírito Santo que passa a habitar em nós, sendo a garantia de nossa redenção ou livramento. É isso que significa "penhor da nossa herança''; penhor é uma garantia de algo que não está em nossas mãos no momento, mas que nos pertence. Como a nossa dívida para com Deus já foi paga na cruz, só nos resta aguardarmos o momento em que Cristo virá nos buscar, para recebermos a nossa herança nos céus. E, a garantia de que seremos levados, é o Espírito Santo que habita em todos os que verdadeiramente crêem em Cristo.


Portanto, você deve compreender que em nossos dias, não existe um crente verdadeiramente salvo que não tenha o Espírito Santo, pois "se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é d'Ele. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E, se o Espírito d'Aquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, Aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo Seu Espírito que em vós habita" (Rm 8:9-11).