Palavras de Edificação 10

(Revista bimestral editada entre 1980 e 1997)

ÍNDICE

Um Milagre e o Martírio

O Caráter do Amor

“Confirmados na Presente Verdade” (2 Pe 1:12) – (Cont.)

A Perfeita Humanidade do Senhor Jesus Cristo

O Incrível Peixe chamado Mujol ou Mugil

Sobre o Evangelho de Mateus (Cont.)

Com o Senhor

Contrastes entre Israel e a Igreja (Cont.)

Sobre o Livro dos Atos dos Apóstolos (Cont.)

Uma Providência Divina

A Luz

"O Amor Perfeito"


UM MILAGRE E O MARTÍRIO

Quirinus (morreu em 309 AD), um Bispo de Sescia (atualmente Sisak – Croácia), foi trazido à presença de Amantius, Governador, o qual o mandou sacrificar aos deuses pagãos, conforme os ditos dos imperadores romanos.


Quirinus, negou-se e o governador enviou-o para o cárcere, e mandou pô-lo a ferros, pensando que os sofrimentos de um calabouço, mais alguns tormentos, e o peso das cadeias, pudessem vencer a sua resolução. Mas, permanecendo ele absolutamente firme nas suas convicções, foi mandado a Amantius, o governador principal da Pannonia Prima, o qual o carregou com mais cadeias, e o exibiu nas cidades principais do vale do rio Danúbio, expondo-o ao ridículo. E, tendo chegado por fim a Sabaria (atualmente Szombathely – Hungria), o governador, vendo que Quirinus não renunciaria à sua fé em Cristo, mandou atar-lhe uma pedra de mó e lançá-lo ao rio.


A sentença foi executada mas aqui deu-se um milagre! Quirinus flutuava durante algum tempo, e exortava os que assistiam aquilo, a que se mantivessem firmes, e isto nos termos mais encorajadores e convincentes, segundo a fé. Tendo terminado o seu fiel testemunho, concluiu com esta oração:


"Não é nada de novo, ó poderoso Senhor Jesus, que impeças o curso dos rios (tal como o Jordão) ou que um homem ande em cima das águas, como fizeste com o teu servo Pedro. Agora, que o povo aqui viu a prova do Teu poder em mim, concede-me que entregue a minha vida por amor por Ti, ó meu Deus".


Ao pronunciar estas últimas palavras, afundou-se imediatamente, e afogou-se no dia 4 de Junho de 309 A.D. O seu corpo foi recuperado e sepultado por alguns Cristãos e parentes.

(extraído e adaptado de "FOX'S BOOK OF MARTYRS" pg 31 e 32)


voltar ao Índice

O CARÁTER DO AMOR


A Paz, é o amor descansando;

O estudo bíblico, é o amor lendo as cartas d'Aquele que se ama;

A oração, é o amor fluindo numa entrevista;

O conflito com o pecado, é o amor batalhando com zelo por Aquele que é amado;

A simpatia, é o amor compadecendo-se ternamente;

A fidelidade, é o amor firme e forte;

A esperança, é o amor que suspira pela presença d'Aquele que se ama;

A paciência, é o amor que se mantém constante;

O ganhar almas, é o amor que suplica.

(Adaptado)


voltar ao Índice

CONFIRMADOS NA PRESENTE VERDADE” (2 Pe 1:12)

(continuação do número anterior)


3. O Perdão

A verdade acerca do perdão eterno, não foi revelada antes da primeira vinda de Cristo. O perdão mencionado no Velho Testamento era governamental; quer dizer, teve a ver com esta vida terrena, não com a eternidade.


O ensino da epístola aos Hebreus, tem por fim introduzir os crentes na bem-aventurança do capítulo 10 verso 14: "Porque com uma só oblação {oferta} aperfeiçoou para sempre os que são santificados" (Hb 10:14).

Esta é, a bem-aventurança, presente na cristandade: "não há mais oblação pelo pecado" (Hb 10:18). Esta é a posição atual de cada crente, diante de Deus; Pedro pregou-a: "todos os que n'Ele crêem receberão o perdão dos pecados pelo Seu nome" (At 10:43); Paulo também: "por Este se vos anuncia a remissão dos pecados. E de tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados por Ele é justificado todo aquele que crê" (At 13:38-39), e ainda juntando o ato bendito da justificação. A obra de Deus, em graça soberana, para com aqueles que crêem nas boas novas, está resumida em Romanos 8:1: "Agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" [ARA].

Queira Deus que, nenhum ensinamento falso faça perder o fruto bendito e precioso, que é o resultado da obra redentora do Filho de Deus na cruz. Regozijemo-nos n'Ele e louvemo-Lo, “agora e para sempre!” (Sl 115:18)


4. A Paz

"Sendo pois justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo" (Rm 5:1).

O último versículo de Romanos 4:25, mostra-nos que esta fé descansa no que Deus fez ao entregar Cristo por nossos pecados,e ressuscitou para nossa justificação”; Efésios 2:14 diz-nos: "Ele é a nossa Paz";Colossenses 1:20, diz-nos: "Pelo sangue da Sua Cruz".


Esta paz, é o fruto da expiação, perfeita no sangue de Cristo. A obra foi cumprida na cruz, e a Sua ressurreição é o testemunho da aceitação por Deus desta obra, que Seu próprio Filho levou a cabo.

(continua, querendo Deus)


voltar ao Índice

A PERFEITA HUMANIDADE DO SENHOR JESUS CRISTO


"Porque n'Ele habita corporalmente toda a plenitude da divindade" (Cl 2:9); "para que em tudo tenha a preeminência" (Cl 1:18).


Antes de tratar, detalhadamente, este assunto importantíssimo da humanidade sem pecado, do Senhor, como Homem, julgamos ser oportuno chamar a atenção para a glória da Sua Pessoa bendita. Ele é o “Verbo” eterno (Jo 1:1); Ele é: O Filho unigênito, que está no seio do Pai” (Jo 1:18); Ele é: Aquele pelo qual todas as coisas foram criadas, e sustentando todas as coisas, pela Palavra do Seu Poder” (Hb 1:2,3). Ele era a “delícia” do Pai, desde a eternidade (Pv 8:30).

Exorta-se aos anjos que “O adorem” como Homem (Hb 1:6). Os magos do oriente também se prostraram e “O adoraram”, quando Ele era um Menino (Mt 2:11).