04. Sabedoria

Atualizado: Mar 29

Baixe esta revista digital nos formatos:

PDF - EPUB - MOBI

ÍNDICE


Sabedoria

W. Kelly

Sabedoria – Onde Será Encontrada?

H. E. Hayhoe

A Sabedoria Oculta

H. Smith

A Sabedoria de Deus em Cristo

J. N. Darby

Cristo, a Sabedoria de Deus

The Remembrancer

O Dom da Sabedoria

W. J. Prost

O Orgulho do Homem

W. J. Prost

Sabedoria de Cima

W. Kelly

Estar em Paz entre Nós

F. C. Blount

O Vasto e o Pequeno

W. Kelly

Ensinados por Deus

Bible Treasury

Cristo, o Poder e a Sabedoria de Deus

Autor desconhecido (Poema)



Sabedoria


Paulo escreve em Romanos 16:19: “Quero que sejais sábios no bem, mas símplices no mal”. Esse é o remédio divino para o mal deste mundo, assim como o Senhor falou, em sentido figurado, em Mateus 10:16, combinando a prudência das serpentes com a inofensividade (ou simplicidade, pois é a mesma palavra) de uma pomba. A sabedoria humana procura se proteger por meio de um conhecimento profundo do mundo e de todos os caminhos do mal. “Esta não é a sabedoria que desce do alto, mas é terrena, natural e diabólica. A sabedoria que vem do alto é primeiramente pura, pacífica, cheia de misericórdia e de bons frutos, incontaminada e não fingida”. Não precisa cultivar o conhecimento do mal. Ela conhece bem a Cristo, e está satisfeita e assim adora. Ela ouve e ama a voz do pastor, a voz de um desconhecido ela não conhece e não a seguirá. E isso se adapta à mais simples alma que é trazida ao conhecimento de Deus, de modo que ela se torna a mais sábia, porque somente ela glorifica ao Senhor. De fato, é o único caminho de segurança para nós, sendo como somos e em tal mundo, pois no mundo o mal ainda tem a vantagem, embora o crente tenha o segredo para a vitória sobre o mal, já vencido na cruz de Cristo.

W. Kelly

Voltar ao Índice


Sabedoria – Onde Será Encontrada?


Concernente à sabedoria, lemos: “O homem não lhe conhece o valor; não se acha na terra dos viventes [...] Porque está encoberta aos olhos de todo vivente [...] Eis que o temor do Senhor é a sabedoria” (Jó 28:13, 21, 28). O temor do Senhor é pôr de lado a nossa própria vontade, de modo que a vontade de Deus que é expressa na Palavra direcione o nosso caminho.


“Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação [isto é, a verdade sendo pregada] (1 Co 1:21).


Antes da criação

A sabedoria existia antes da criação (Provérbios 8) e a criação mostra isso (Sl 104:24). A sabedoria entrou neste mundo na pessoa de Cristo, mas o homem, pela sua sabedoria não O conheceu (At 13:27). O mundo em sua “sabedoria” O rejeitou. Sua morte é o despojamento completo do primeiro homem (2 Co 5:14-18), pois para a nova criação, “todas as coisas são de Deus”. O caminho do bendito Senhor Jesus na terra é o caminho de sabedoria num mundo onde o homem caído, por sua concupiscência e sua própria “sabedoria”, corrompe a si mesmo e rejeita a Deus, revelado em Cristo. O homem natural é escravo dessa concupiscência (Jo 8:34) e sua mente está em inimizade contra Deus (Rm 8:7).


Cristo, o Homem perfeito e obediente, viveu “de toda a palavra que sai da boca de Deus”. Ele deixou para nós, que somos Seus, um exemplo “para que sigamos as Suas pisadas” (1 Pe 2:21). O SERMÃO DA MONTANHA (Mateus 5-7), é a sabedoria de Deus num mundo maligno. A nova natureza dos filhos de Deus manifestará essas excelências morais, à medida que a velha natureza é mantida mortificada (2 Co 4:10).


Perfeito em conhecimento

A sabedoria de Deus é perfeita, devido ao Seu perfeito conhecimento de todas as coisas. “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os Seus juízos, e quão inescrutáveis, os Seus caminhos! Por que quem compreendeu o intento do Senhor? Ou quem foi Seu conselheiro?” (Rm 11:33-34). O homem jamais descobrirá (por si só) as coisas que devem ser conhecidas somente por meio de revelação. Este é o tema do livro de Eclesiastes. Ele mostra a extensão da sabedoria do homem “debaixo do sol” longe da revelação de Deus. A criação e a ressurreição são dois exemplos que pertencem a revelação. A sabedoria humana jamais poderia descobrir nenhuma das duas, como vemos em Atos 17:23-32.


O homem é uma criatura caída e sua natureza caída ama o pecado. Ele está em inimizade com Deus e não quer a sabedoria de Deus. Para ele, “as águas roubadas são doces, e o pão comido às ocultas é suave” (Pv 9:17), mas este mesmo Livro dos Provérbios nos mostra que “o caminho dos prevaricadores é áspero” (Pv 13:15). Isso é porque Provérbios mostra o caminho da sabedoria em um mundo maligno. É na sabedoria celestial que o homem é chamado a andar, em vez de ceder ao mal da natureza decaída. Esses princípios morais são de imenso valor para jovens e idosos no caminho da vida.


Nova vida

Agora, o Cristianismo fornece o que é necessário para andar corretamente neste caminho, dando ao crente uma nova vida, um novo poder e um objeto para as afeições de seu coração. Cristo é agora a nossa vida (Cl 3:4), o Espírito Santo que habita em nós é o poder para a piedade (Rm 8:4), enquanto Cristo em glória é o fim do caminho da fé (Fp 3:14). Aquele que conhece tudo e tem entendimento de tudo, nos deu no Livro de Provérbios o caminho da sabedoria em todas as várias relações, tentações e aflições que são encontradas ao longo do caminho da vida.


A sabedoria de Deus não é uma extensão da sabedoria do homem, nem é uma melhoria sobre ela. É sempre o oposto da sabedoria do homem. Separado da revelação da verdade encontrada na Palavra de Deus, o homem faz do mundo no qual ele vive o horizonte de todos os seus pensamentos. Sua vida inteira é governada por esses motivos mundanos. Agora, a voz da sabedoria, como encontrada na Palavra, nos ensinaria a apreender a sabedoria de Deus.


Relacionamentos naturais

Os relacionamentos naturais formam belas imagens da sabedoria dos caminhos de Deus. O pai tem autoridade dada por Deus (Ef 6:1), mas é uma autoridade que deve ser usada com sabedoria amorosa para que faça bem à criança em todos os dias da sua vida. O amor é o motivo principal da autoridade que é usada corretamente. É o amor de Deus que moveu Seu coração para nos dar da Sua sabedoria para guiar nossos pés por meio de um mundo cheio de males, e com a sutileza do inimigo que usa a natureza caída dentro de nós para nos conduzir nos trajetos do pecado e da insensatez.


O relacionamento do marido e da esposa, também é uma figura de Cristo e a Igreja. Se todos os esposos se lembrassem que o relacionamento deles deve ser uma imitação do amor de Cristo pela Igreja, e se todas as esposas se lembrassem que a posição delas de submissão é a mesma que a relação da Igreja com Cristo, que grande benção seria! Nenhum relacionamento na vida pode estar em ordem sem a sabedoria de Deus. Infelizmente, muitos filhos de Deus têm negligenciado isso na vida deles em casa, mesmo que tenham, ao mesmo tempo, mostrado diligência em outras áreas do serviço de Deus. Mas toda a nossa vida Cristã deve ser caracterizada por agradarmos a Deus e não por agradarmos a nós mesmos.


Razão e revelação

Os que frequentam escolas e faculdades devem lembrar-se sempre que as coisas que pertencem à revelação estão além da razão. A razão deve começar com fatos, nunca pode lhe dar os fatos. Nada que é conhecido como um fato é fruto da razão. É sempre o fruto do testemunho ou da experiência. Há coisas na Palavra de Deus que estão além da razão, e realmente devem ser assim, porque elas vêm de Deus. Um Deus cuja razão é igual à razão do homem não é de forma nenhuma Deus. Um homem deve ser mestre de um assunto para conhecê-lo corretamente, e ele não pode ser mestre de Deus. Deus e Sua sabedoria estão totalmente além do homem.


Quando chegamos a algo que não podemos entender, devemos apenas dizer como Davi no Salmo 139:6: “Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta, que não a posso atingir”. Que possamos ir sempre à Palavra de Deus como bebês recém-nascidos e permitir que nossos pensamentos sejam formados pela preciosa sabedoria de Deus. “O homem não viverá só de pão, mas, de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem” (Dt 8:3).

H. E. Hayhoe (adaptado)